Exame Fórum Agronegócio traz novas soluções tecnológicas para o mercado

Com a participação de nomes importantes como Nizan Guanaes, fundador do Grupo ABC, e Rodrigo Santos, presidente da Monsanto na América do Sul, evento também debateu novas oportunidades para o segmento agrícola

Na última quinta-feira (28), no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, aconteceu o EXAME FÓRUM AGRONEGÓCIO que debateu os desafios e as perspectivas do mercado que é o responsável por metade das exportações brasileiras e por mais de um quinto do PIB do país.

No encontro, estiveram presentes personalidades, empreendedores agrícolas e startups com inovações para o mercado. O evento começou com uma palestra de Nizan Guanaes. O fundador do Grupo ABC destacou, entre outros aspectos, os problemas do setor no Brasil. “Temos construídas grandes empresas de agronegócio, mas agora elas têm que sair de grandes empresas para grandes marcas”, pontuou.

Além disso, estiveram presentes no Fórum o presidente da Monsanto para a América do Sul, Rodrigo Santos, Alexandre Mendonça de Barros, sócio da MB Agro e Pedro Paulo Diniz, fundador e CEO da Fazenda da Toca, eles debateram como a busca por alimentos mais saudáveis pelos consumidores pode gerar oportunidade de negócios. “O Brasil hoje tem um das agriculturas mais sustentáveis do mundo e utiliza 9% do território, se compararmos com a Europa, eles utilizam apenas 0,3%”, comentou Santos.

Outro debate contou com o diretor de sustentabilidade do Walmart, Luiz Herrison, o sócio-fundador da Safe Trace, Vasco Picchi e o presidente do Minerva Foods, Fernando Galletti de Queiroz, os três conversaram sobre a transparência nas cadeias do agronegócio.

“Há muitas oportunidades de novos negócios”, disse Raffael Piedade, sócio-fundador do fundo SP Ventures, principal investidor brasileiro em startups do agronegócio. Piedade também falou sobre como o mercado de startups brasileiro voltado ao campo aumentou cinco vezes, quando comparado ao período entre 2012 e 2015. E os planos para o futuro são promissores. “Temos R$105 milhões de capital comprometido, 70% alocado em portfólio, fatia que deve aumentar em breve.”

O EXAME FÓRUM AGRONEGÓCIO também abriu espaço para as novidades, sendo que quatro soluções, de startups nacionais, foram apresentadas para o segmento. Drones, com a Horus Aeronaves; controle de pragas por meios macrobiológicos da Promip; monitoramento de hortaliças desde o plantio até as prateleiras de supermercado da PariPassu; e os mapeamentos das propriedades rurais com a AgroTools.